O que é SAE?

Em todas as instituições é necessário compreender o fluxo de trabalho das equipes e, nas instituições de saúde isso é crucial. Um bom exemplo desse gerenciamento é a metodologia SAE, ou, Sistematização da Assistência de Enfermagem.


Essa metodologia se aplica em 5 fases, o histórico de enfermagem (HE), diagnóstico de enfermagem (DE), planejamento de enfermagem (PE), implementação de enfermagem (IE), avaliação de enfermagem (AE), e avaliação ou evolução de enfermagem (A/EE). Todas relacionadas, recorrentes e interdependentes umas das outras.  O objetivo do SAE é a operacionalização dos processos de acompanhamento de pacientes.
Utilizando essa metodologia, o enfermeiro consegue analisar as informações, definir padrões e resultados, lembrando que, sempre que executadas, elas devem ser registradas no PEP, o prontuário eletrônico do paciente.

Para entendermos melhor o funcionamento dessa metodologia, explicaremos abaixo como ela funciona:

  1. Histórico de enfermagem (HE)
    Em 1965, o programa de fundamentos da enfermagem, da escola de enfermagem da USP, nomeou como anamnese de enfermagem, pois havia alguns problemas com a anamnese médica.

Em 1967, em reunião, surgiu o nome histórico de enfermagem, como é tratado até hoje. O HE é constituído por uma entrevista e exercícios físicos.

  • Diagnóstico de Enfermagem (DE)
    Aqui, o enfermeiro analisa as informações e avalia o estado de saúde do paciente através da identificação e avaliação dos problemas reais ou em potencial, que são passíveis de serem resolvidos pela equipe de enfermagem.
    É a identificação das necessidades do paciente que precisa de  atendimento, e, o grau de dependência, que pode ser total ou parcial, do atendimento a ser prestado.

  • Planejamento de Enfermagem (PE)
    Nessa fase, se determinam as intervenções de enfermagem. É a determinação global da assistência a ser recebida pelo paciente, diante do diagnóstico. 
    No PE, estão o resultado da análise do diagnóstico, examinando alterações e necessidades, com o grau de dependência diagnosticado no item 2 (Diagnóstico de Enfermagem).
    No PE também estão contidos os graus de observação?
    A (ajudar), E (encaminhar), F (fazer), O (orientar) e E (encaminhar).


  • Implementação de Enfermagem (IE)
    É a fase onde se concretiza o plano de atendimento ou assistência, pelo roteiro pré-estabelecido, coordenando ações da equipe de enfermagem na execução dos cuidados e atendimentos adequados ás necessidades básicas e especificas do paciente.
    O momento da realização da IE pode ser: admissional, alta, complementar e diária. Com efeitos de conduta ou de ação.
    A conduta busca modificar o estado do paciente, como repouso, curativo, termoterápico, higiênico, etc. Já a ação, busca avaliar o paciente, administrando medicamentos, sintomas, diurese, etc. 
    A autonomia geralmente pode ser independente, quanto a decisão tomada pelo enfermeiro. E dependente quando é vinculada a decisão que passa por outros setores, como por exemplo, exames e cirurgias.

  • Avaliação/Evolução de Enfermagem (A/EE)
    Nessa fase final, o enfermeiro relata as mudanças que ocorrem com o paciente enquanto ele está sob a sua assistência.
    Anota-se a avaliação dos cuidados, e determina se os resultados foram satisfatórios. Também se verifica se as intervenções foram efetivas e se será necessário alguma modificação.
    Podemos igualmente conceituar como a análise responsiva do paciente frente ao atendimento prestado pela equipe de enfermagem.
    Nessa fase, se utilizam indicadores de avaliação como, diária, complementar, alta, ausente, melhorado e mantido.

Curtiu saber mais sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)? Tem vontade de aprender mais sobre enfermagem e saúde? Conheça o nosso curso técnico em enfermagem e venha aprender mais sobre cuidar do próximo.

Escrito por Equipe Editorial ESSA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.