A pele é o maior órgão do corpo humano, chegando a cobrir quase 2 metros, e compondo até 1/6 do nosso peso corporal. A pele atua como a primeira linha de defesa do organismo contra bactérias e vírus, ela é sensível, reage ao mais leve dos toques, assim como as dores.
A pele e o estado dela além de serem essenciais para a saúde e o bem-estar, também tem um peso significativo na autoestima.

A pele é composta por 3 camadas, a epiderme, a derme e a hipoderme.

A epiderme é a camada externa da pele, a que nós vemos e podemos tocar. A epiderme nos protege das bactérias, vírus, perda de líquidos e toxinas.
A derme é a camada média da pele, firme, elástica, grossa e composta por duas subcamadas, a inferior e a superior. Seus principais componentes estruturais são o colágeno e a elastina.
A hipoderme, ou a camada subcutânea, é a camada mais profunda da pele. Ela armazena energia, isola e reveste o corpo. A hipoderme é principalmente composta de vasos sanguíneos, células adiposas e fibras especiais de colágeno.

A pele muda conforme o tempo de vida das pessoas, e, o número de células adiposas, ou seja, de gordura, variam entre homens e mulheres, e nas partes do corpo.

Cuidar da pele é tão importante quanto cuidar dos dentes, cabelos, e outras partes do corpo, o ideal é usar produtos específicos, tanto para a pele do rosto quanto para a do corpo, sabonetes, hidratantes e protetores próprios para cada região.
Para manter a pele do rosto e corpo saudáveis o ideal é tomar rápidos, evitando água muito quente e buchas muito ásperas. O hidratante sempre deve ser aplicado ao final do banho e com a pele levemente úmida.

A pele quando desidratada sofre com microfissuras que facilitam a entrada de vírus e infeções, e tendem a sofrer mais com os efeitos nocivos do calor, sol, raios UV, vento, poluição e luz. Uma consequência da pele ressecada também é a descamação e a coceira.
É de extrema importância o uso de filtros solares diariamente.

É importante também não exagerar na limpeza, limpar demais pode ferir a pele. O excesso de limpeza deixa a pele ressecada, rígida, áspera e com tendência maior ao envelhecimento precoce.

Existem três tipos de pele: seca, normal e oleosa.
Porém, independentemente do tipo, todos eles concentram mais glândulas sebáceas na “zona T”, do que nas laterais do rosto. As peles secas são menos secas no nariz e testa, o que também acontece nas peles oleosas e normais. A pele com acne, ou acneica, não é exatamente um tipo de pele, mas uma consequência da presença ou da predisposição da acne nela, ou seja, uma doença.

Cada pessoa tem seu próprio metabolismo, que varia de acordo com fatores genéticos, hábitos alimentares, o ambiente onde a pessoa vive, entre outros.
A pele reage de acordo as condições biológicas e climáticas, e se desenvolve de formas diferentes, acneica, oleosa, normal, seca ou sensível.

A pele normal tem aparência saudável, pois além de ter um tônus de elasticidade, produz gordura na quantidade certa. Ela geralmente é viçosa, aveludada e lisa, com brilho natural. Dificilmente apresenta acne ou qualquer sensação de incomodo.


A pele seca apresenta um desequilíbrio na produção de oleosidade, ela tem menos glândulas sebáceas que ou outros tipos. Ela geralmente não tem viço, descama mais facilmente, e em casos graves, apresenta pequenas rachaduras e feridas. A pele seca pode ser um misto de fatores, como genéticos e hormonais.

A pele oleosa é a que tem o maior número de glândulas sebáceas e sudoríparas (produtoras de suor), o que a deixa com uma aparência geralmente brilhante e úmida. Os poros são dilatados e visíveis, o que facilita o aparecimento de acne e cistos em algumas regiões do corpo.
Como as glândulas da pele oleosa estão em constante atividade, ela é mais resistente ao envelhecimento natural e as ações de fatores externos.

A pele acneica apresenta áreas inflamadas e com pequenos pontos avermelhados por causa da acne, geralmente é mais oleosa e brilhante. As áreas mais afetadas são rosto, peito e costas, por terem o maior número de glândulas sebáceas acumuladas.
A acne é mais que um problema estético, espinhas e cravos em excesso sinalizam desequilíbrio e por isso, requerem cuidados específicos.

Parece simples, mas uma boa limpeza de pele traz muitos benefícios para a saúde da pele. Quando a pele é limpa com procedimentos corretos, as impurezas e o excesso de óleo acumulados são facilmente eliminados, deixando a pele mais bonita e saudável.
É importante lembrar que é prejudicial apertar cravos e espinhas, além de machucar a região, pode causar inflamações e resultar em cicatrizes indesejadas.

Cuidar bem da pele vai além de meros procedimentos estéticos, é cuidar do bem estar do maior órgão do corpo humano e da saúde a longo prazo.
Gostou de saber mais sobre os diferentes tipos de pele e dicas de como limpar e hidratar corretamente? Clica aqui e conheça o nosso cursos técnico em estética, nele, você aprende procedimentos corporais e faciais e como aplica-los corretamente.

Escrito por Equipe Editorial ESSA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.