Como Esteticista, cuidar e zelar pela beleza, saúde e autoestima de homens e mulheres, é a sua motivação! Mas, além dessas motivações e todas as técnicas e aplicações que passou anos aprimorando, as esteticistas também precisam encarar outra encruzilhada, e esta pode ser ainda mais complexa.

Obviamente, se praticar a sua formação é o que te guia, você vai estar preparado para o que der e vier, mas ainda assim, vários dos recém-chegados desse universo tem desafios para superar e talvez o primeiro deles é pensar e chegar a uma conclusão: Qual caminho profissional devo seguir?

Isso acontece, principalmente, por essa área permitir que profissionais registrados ou autônomos existam nas mais variadas formas, com as suas respectivas vantagens ou mesmo desvantagens. Se você está nessa situação, respire fundo, vamos facilitar pelo menos um pouco a sua decisão listando as características dos modelos!

O profissional Autônomo/Homecare

Vantagens: O Esteticista que decidir ser um profissional autônomo tem entre as suas principais características, a liberdade sobre a sua rotina, podendo definir quais serão os seus dias e horários de trabalho, até mesmo eventuais recessos e férias, sendo livre também para definir a remuneração pelas suas atividades.  Estes, muitas vezes, também não dependem exclusivamente de uma única fonte de renda, podendo atender os mais variados locais e clientes na forma de Homecare, formando a sua própria carteira de clientes, ou até mesmo prestar atendimento em empresas, hotéis e SPAs. 

Desvantagens: A Ausência de vínculos empregatícios te deixam suscetíveis a eventuais situações de vulnerabilidade, como por exemplo, a falta de direito a auxílios governamentais em caso de acidente. Outra característica adversa, seria que o trabalhador também deve se encarregar das ferramentas de trabalhos que vai utilizar. Então, além dos produtos usados, o profissional precisa providenciar os aparelhos estéticos que evoluem constantemente, podendo ficar obsoletos rapidamente.

O Profissional de Clínica

Vantagens: O vínculo entre clínica e profissional tem suas regras e compromissos ditados desde a contratação, então não há dúvidas que tanto o contratado, como contratante, possuem suas práticas, deveres e direitos bem definidos, sendo assim algumas preocupações e aflições são postas de lado nesse modelo de trabalho. Lembramos que a empresa responsável pela sua contratação tem o dever de providenciar todos os insumos para que você exerça a sua atividade! Então, você não deve se preocupar com eventuais faltas de cremes ou falhas de aparelhos.

Desvantagens: Assim como qualquer profissional formal, você deve se portar diante de regras e compromissos que firmou no início, assim não há tanto espaço para autonomia sobre como e quando você vai precisar realizar o ofício, muitas vezes necessitando reportar a um supervisor. A remuneração também é, na maioria das vezes, fixa de acordo com as horas que você permaneceu na clínica e não de acordo com a quantidade de procedimentos que você realizou ao longo do mês.

Claro, estes são apenas alguns dos inúmeros caminhos dentro da Estética. Seja qual for o caminho que você optar, sabemos que o propósito da estética deve permanecer firme em você, sempre realizando os procedimentos munido de ética, profissionalismo e claro, habilidade e destreza!

E se você ainda não se aventurou por esta carreira cheia de possibilidades, convidamos vocês a conferir a página do nosso Curso de Técnico em Estética no site da ESSA!

Nos vemos em breve!

Escrito por Equipe Editorial ESSA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.