Na virada do último dia de Outubro, viramos a página da campanha do popular Outubro Rosa, amplamente conhecido pela luta contra o câncer de mama, por outra campanha igualmente importante, mas, que na dura realidade, se apresenta muito mais desafiadora que a antecessora.

Apesar de também atrair apoiadores e incentivos parecidos com a da campanha Rosada, a realidade do Novembro Azul é muito diferente. O Novembro Azul tem o propósito justamente de alertar a população masculina sobre o segundo maior câncer que os acomete, o câncer de próstata, mas, infelizmente, os avisos pouco bastam, já que o notável vilão da campanha de incentivo não é a doença em si, mas o preconceito, desinformação e os mitos que o rodeiam.

Sabemos que por se tratar de um câncer agressivo, o diagnóstico precoce continua sendo o melhor recurso para garantir a vitória pela vida. Entretanto, é justamente nesta etapa em que se nota a enorme resistência da parcela da população afetada, consequência de heranças culturais e tabus que impedem ou desencorajam o exame crucial de identificação da doença. Outros fatores que colaboram para essa baixa adesão são mitos e ideais platônicos, representando o homem como um ser altamente resistente, que não precisa de cuidados com a saúde, fazendo com que o exame vire até motivo de piadas ou chacotas.

É importante lembrarmos que consultas com o Urologista, especialidade que cuida especificamente da saúde do homem, devem ser contínuas ao longo da vida, porque assim como qualquer outra especialidade médica, estas podem ser cruciais para manter a qualidade de vida e também evitar patologias, tais como o próprio câncer de próstata.

A ESSA se preocupa intensamente com a saúde de homens e mulheres, e por isso incentivamos todo e qualquer tipo de campanha de prevenção e ou combate a doenças tão graves como o câncer de próstata. Novamente ressaltamos, a saúde vem sempre em primeiro lugar. Para uma enfermidade tão malévola como o câncer, não há espaço para desinformação, deméritos sociais, ou quaisquer outros impedimentos rasos e sem fundamento. Se você é homem, tem idade igual ou superior a 40 anos, faça o exame preventivo e incentive um colega. A sua participação pode fazer a diferença na vida de outras pessoas!

Em caso de dúvidas, procure se informar diretamente nos veículos oficiais da campanha!

Até Breve!

Escrito por Equipe Editorial ESSA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.